MÍDIAS / FOTOS

IMG_6788
IMG_6835_640x427
17254469275_cccd88e416_k
IMG_5088_640x427
IMG_4119_640x427
IMG_4026_640x427

Visualizar tudo

PARCEIROS
  • Fé Comércio
  • DNIT
23/12/2013

Sementes de feijão para plantar em todas as regiões do país

Os produtores brasileiros já se preparam para o plantio do feijão da proxima safra. A estimativa é que mais de um milhão de hectares sejam plantados com feijão no país. E a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), possui diversas opções de cultivares melhoradas de feijão para o produtor rural. Para isso, a Embrapa Produtos e Mercado (Brasília, DF) disponibiliza aos produtores sementes que atendem às demandas de todo o país.
Uma excelente opção de feijão preto é a cultivar BRS Esplendor e, para o grupo carioca, a Embrapa oferece as cultivares BRS Ametista, BRS Requinte e BRS Estilo, todas cultivares que estão se destacando na preferência do consumidor e também do produtor devido a altas produtividades, resistência a doenças e adaptação a várias regiões brasileiras.
E tem, ainda, os materiais do grupo especial, com destaque para a cultivar BRSMG Realce, um feijão rajado que está sendo muito bem aceito pelos produtores e que pode ocupar um mercado novo, com potencial de crescimento de consumo nos próximos anos.
O feijão BRS Esplendor apresenta alto potencial produtivo, acima de 4.000 kg/ha. A arquitetura das plantas é ereta e seu ciclo de produção, da emergência à maturação fisiológica, é de 85 a 90 dias. Possui resistência ao acamamento, ou seja, é adaptada à colheita mecânica. Com relação às doenças, é resistente ao mosaico-comum e a nove tipos de fungos causadores da antracnose, além de tolerância à murcha de Fusárium e ao crestamento bacteriano comum. É indicada para plantio em vários Estados de todas as regiões brasileiras.
A cultivar de feijão carioca BRS Ametista tem ciclo de 85 a 94 dias e alto potencial produtivo, cerca de 4.200 kg/ha. A arquitetura da planta é adaptada à colheita mecânica indireta e ela possui resistência à Antracnose, à Murcha de Fusarium e ao Crestamento Bacteriano comum.
A BRS Requinte é uma cultivar que produz até 3.830kg/ha. Apresenta resistência ao Mosaico Comum e resistência intermediária à Antracnose e ao Fusarium. Seu ciclo é de 85 a 95 dias e sua produção pode ser feita em diversas regiões brasileiras.
A cultivar BRS Estilo possui alto potencial produtivo, também próximo de 4.000 kg/ha. Apresenta arquitetura de planta ereta além da resistência ao acamamento e a oito patótipos (tipos de doenças) do fungo causador da antracnose e ao mosaico-comum. Esse material também demonstra estabilidade de produção, grãos claros e seu ciclo é de 85 a 95 dias. É indicado para produção em todas as regiões brasileiras.
A cultivar BRSMG Realce pertence ao grupo comercial rajado, apresenta porte ereto, cor da flor bicolor e brilho da semente opaco. Seu ciclo é de 67 dias. É resistente à mancha angular e à antracnose e moderadamente resistente à ferrugem e ao oídio. Apresenta produtividade média de grãos de 2.100 kg/ha e alto valor agregado, por sua excelente qualidade culinária.
Fonte: Nordeste Rural

Compartilhar